flip-flop-tipo-d

Tipos de Flip Flops – Flip Flop D


Agora que já aprendemos sobre o Flip Flop RS básico e com clock e sobre o Flip Flop JK, passaremos a estudar mais um tipo de Flip Flop que é o do tipo D.

 

O Flip Flop tipo D é representado conforme é mostrado na figura 1 a seguir. A primeira peculiaridade que podemos notar no Flip Flop tipo D é que ele possui apenas uma entrada chamada D, diferentemente dos Flip Flops RS e JK que possuem duas entradas.

 

O Flip Flop tipo D também possui um terminal de clock e saídas Q e Q “barrado”. Observe essas características na figura abaixo.

 

flip-flop-tipo-d

Figura 1 – Representação gráffica do Flip Flip tipo D.

 

Para estudarmos o funcionamento do Flip Flop tipo D devemos analisar sua tabela verdade, que é mostrada a seguir.

 

D Q
0 0
1 1

Tabela 1 – Tabela verdade do Flip Flop tipo D.

 

Perceba que o fato do Flip Flop tipo D possuir apenas uma entrada faz com que a sua tabela verdade possua somente duas linhas, já que com uma entrada são possíveis apenas dois valores para a entrada D, ou seja, 0 ou 1. Não podemos nos esquecer que esse Flip Flop, por possuir um terminal de clock, terá suas saídas alteradas somente mediante um pulso com borda de subida ou de descida, dependendo do Flip Flop utilizado. Se você não compreende o que significa os termos borda de subida e de descida, consulte o artigo Flip Flop RS Acionado por Pulso de Clock.

 

Observe na tabela 1 que a existência de um nível lógico baixo na entrada D faz com que a saída Q do Flip Flop também passe a conter nível lógico baixo após a aplicação do pulso de clock. Por outro lado, a existência de um nível lógico alto na entrada D do Flip Flop faz com que sua saída Q passe a conter também nível lógico alto. Podemos entender essa característica como sendo uma transferência de dado da entrada para a saída do Flip Flop. É por esse motivo que a letra “D” do Flip Flip tipo D é frequentemente compreendida como sendo uma “abreviação” de “Data”, que em inglês significa “Dado”.

 

Existe uma forma de se obter um Flip Flop do tipo D a partir de um Flip Flop JK. Observe a figura 2 a seguir.

 

flip-flop-tipo-d-com-jk

Figura 2 – Flip Flop JK configurado como tipo D.

 

Como podemos observar na figura 2, se interligarmos as entradas J e K do Flip Flop JK passando por uma porta inversora (NOT) obteremos uma tabela verdade idêntica à apresentada na tabela 1. Com esse tipo de ligação, quando aplicamos um nível lógico alto na entrada J, teremos um nível lógico baixo em K (por causa da porta inversora), fazendo com que a saída Q passe para nível lógico alto. Por outro lado, quando aplicamos um nível lógico baixo em J, obtemos um nível lógico alto em K, fazendo com que a saída Q passe para nível lógico baixo. O comportamento descrito é exatamente o mesmo que se espera de um Flip Flop do tipo D.

 

Assim terminamos o estudo do Flip Flop do tipo D. Vimos que esse tipo de Flip Flip comporta-se como um dispositivo de transferência de dado e que ele pode ser obtido a partir de um Flip Flop JK.

 

Se você gostou deste artigo e deseja que o Laboratório de Eletrônica continue existindo, por favor compartilhe este post clicando no botão “Compartilhar” abaixo. Obrigado e até a próxima.

 

 


Compartilhar