014-017_Tecnociencia_196-2c

Robôs até debaixo da água


014-017_Tecnociencia_196-2c

Além da “invasão” de robôs terrestres que estamos vivenciando nos últimos anos começam a surgir versões capazes de realizarem atividades úteis para o homem até debaixo da água. É o caso do projeto Shoal, desenvolvido pela equipe do professor Huosheng Hu, da Universidade de Essex, na Inglaterra, coordenado pelo britânico BMT Group. O robô, dotado de inteligência artificial, tem como objetivo detectar poluentes no mar, tais como cobre e chumbo, e por meio de sensores captura os dados coletados enviando-os para uma central  na costa por meio de transmissores sem fio. Segundo seus criadores, o robô funciona de forma autônoma e é capaz de mapear toda a área percorrida. Seu tamanho é de 1,5 metros e sua bateria lhe confere autonomia de até 8 horas de trabalho ininterruptas, deslocando-se a uma velocidade de um metro por segundo tanto na superfície quanto submerso. O projeto conta também com a participação do Instituto Nacional Tyndall, da Irlanda, e da Universidade de Strathclyde, da Escócia, além da Agência Portuária de Gijon, na Espanha, onde os primeiros exemplares do dispositivo foram testados. Com custo estimado em US$32 mil o “peixe robô” poderá, no futuro, ser usado também para resgatar embarcações e mergulhadores.

 

Via Revista Pesquisa FAPESP

Comentários