arduino

Arduino: 5 erros que fazem você parecer um idiota


Ao longo dos últimos dois ou três anos a plataforma Arduino tem se popularizado muito no Brasil e, atualmente, muitos profissionais de diversas áreas têm se aventurado no desenvolvimento de projetos com a mesma. O desenvolvimento de projetos com o Arduino é uma atividade muito prazerosa para todos aqueles que gostam de tenologia, em especial da eletrônica e é uma atividade que está ao alcance de todos.

É muito comum as pessoas se confundirem com os conceitos em torno de uma nova tecnologia e acabam falando coisas que não condizem com a realidade. A seguir você verá cinco coisas que você deve saber antes de começar a trabalhar e a desenvolver projetos com o Arduino.

 

 

As 5 coisas que você deve saber sobre o Arduino Uno

1) Arduino não é um Microcontrolador: Muitas pessoas pensam que o Arduino é um tipo de Microcontrolador. Isso não é verdade! O Arduino é uma plataforma de desenvolvimento baseada nos Microcontroladores da família ATMega. Esta plataforma permite receber parâmetros do ambiente utilizando sensores e afetar o mesmo utilizando lâmpadas, motores e outros tipos de atuadores.

2) Qual é a linguagem de programação do Arduino?: Como a plataforma Arduino utiliza os Microcontroladores ATMega é perfeitamente possível programá-los utilizando a linguagem C/C++. Contudo, a plataforma Arduino é formada pelo hardware e uma IDE para desenvolvimento de seus programas cuja linguagem de programação é baseada na linguagem Wiring. Esta linguagem tem como principal objetivo facilitar o desenvolvimento dos algoritmos e foi desenvolvida pensando especificamente em pessoas sem grandes conhecimentos técnicos em Ciência da Computação.

3) O Arduino não serve para desenvolvimento profissional: É um erro pensar desta forma. O Arduino, devido ao seu custo relativamente alto, não é normalmente utilizado para o desenvolvimento final de produtos. Ao invés disso costuma-se utilizar a plataforma para o desenvolvimento e validação de protótipos. Após essa validação os circuitos são montados em placas de circuito impresso contendo apenas o Microcontrolador ATMega e os componentes necessários para seu funcionamento, pois o custo do Microcontrolador separado de toda a plataforma é consideravelmente menor do que o da plataforma completa.

4) Os Microcontroladores PIC, 8051, etc., são melhores que os utilizados no Arduino: Outro equívoco cometido por quem não sabe exatamente do que se trata o Arduino. Da mesma forma que ocorre com outras famílias de Microcontroladores, existe uma variedade de Microcontroladores ATMega que são utilizados na plataforma Arduino. Dependendo das necessidades em um projeto específico pode-se optar por versões mais simples, com menos recursos, ou mais complexas.

5) Qualquer pessoa pode criar projetos com o Arduino: É verdade, qualquer pessoa pode fazer potencialmente qualquer coisa, basta ter vontade de aprender. Isso significa que para desenvolver projetos com o Arduino, mesmo sendo uma plataforma baseada em uma linguagem de programação que visa facilitar as coisas, é necessário ter conhecimentos básicos de eletrônica e desenvolvimento de algoritmos. Desse modo, vale a máxima que diz: “No pain, no gain” (Sem “dor” não há recompensas).

 

Espero que essas verdades sobre a plataforma Arduino tenham lhe trazido ainda mais estímulo para iniciar os estudos na plataforma. 🙂

 

Se você gostou deste artigo e deseja que o Laboratório de Eletrônica continue existindo, por favor compartilhe este post clicando no botão “Compartilhar” abaixo. Obrigado e até a próxima.

 


Compartilhar
 

Comentários